English (United States) Español (España) Português (Portugal)




sexta-feira, 17 de Agosto de 2018

 

Carlos Sousa, diretor do serviço de tecnologias dos sistemas de informação.

"Mercado vibrante, competitivo e transparente..."

 

 

A edificação de um ecossistema de informação para o SNS, exige uma atribuição clara dos papeis “dono de obra, arquiteto, engenheiro e fiscal”, para uma efetiva governança do SI.

Às legitimas expectativas dos utilizadores do SI em Saúde, impõe-se maior envolvimento das ordens e das entidades centrais (DGS, INFARMED, ARS), bem como orientações para a nomeação e o empower de atores nas organizações de prestação de cuidados (ex: CMIO, CNIO, CSO, DPO) capazes de elevar a fasquia da exigência, liderando as ações de gestão da mudança, enquanto fatores críticos de sucesso para almejar a proposta de valor subjacente ao investimento nas TIC.

A dinâmica de inovação para endereçar a eficácia e eficiência dos processos em saúde, decisões mais informadas e maior segurança para o doente, dependem de um mercado vibrante, competitivo e transparente. Para tal, a administração publica deverá focar a sua atenção estimulando as dimensões de regulação, normalização, interoperabilidade e certificação, por forma a contribuir para um quadro de desenvolvimento económico e financeiro sustentável do SNS. 

Carlos Sousa Comentário 2018
Diretor do Serviço de Tecnologias dos Sistemas de Informação 
Sessão: Dados e Evidência | Health Parliament Portugal 




Contactos E-mail. sec@apegsaude.org Tel. +351 936712131

Privacidade  |  Condições de Utilização
Copyright 2010 by APEGSAUDE